Prefeitura adota ação inédita para recolher animais de grande porte das ruas

 

Publicado em: 12/08/2022 09:16

Whatsapp

 

Prefeitura adota ação inédita para recolher animais de grande porte das ruas

Empresa terceirizada foi contratada para prestar serviço ao município. Trabalhos começam na segunda-feira

A partir de agora em João Monlevade animais de grande porte (bovinos, equinos e muares) que forem encontrados soltos em vias públicas da área urbana da cidade serão recolhidos. A ação visa proteger os animais e a população, que estão sujeitos a possíveis acidentes nas ruas.

Para a efetivação do serviço, a administração municipal realizou o processo licitatório modalidade pregão eletrônico 30/2022 para a contratação de uma empresa para prestação do serviço. A vencedora do certame é a Pet 4 Patas e Serviços LTDA, que passa a atuar na área urbana e rural de João Monlevade a partir da próxima segunda-feira (15). A ordem de serviço para o início dos trabalhos foi assinada no último dia 8. 

O secretário de Serviços Urbanos, Marco Antônio Penido Simas, destacou que a contratação da empresa é um grande passo para resolver os problemas dos animais soltos pelas ruas de João Monlevade. “Diariamente recebemos muitas reclamações. Animais na pista ameaçam a integridade física dos moradores e podem causar graves acidentes de trânsito. Agora vamos colocar um ponto final nessa questão”, falou.

Como acionar o recolhimento

Para acionar o serviço de recolhimento de animais vivos de grande porte ou obter informações, basta ligar para o número 9 9872-4745. O atendimento ocorre todos os dias, inclusive aos sábados, domingos e feriados. É preciso informar a localização onde o animal se encontra. O recolhimento será feito em até uma hora dentro das áreas urbana e em até duas horas em área rural. 

Destinação do animal

Os animais recolhidos serão levados para um abrigo temporário da empresa contratada, localizada na Fazenda Velha, na zona rural da cidade de Barão de Cocais. No local, que possui 20 hectares, os animais são alimentados e se estiverem doentes recebem cuidados de veterinário e medicação. Todos eles também são registrados e identificados mediante implantação de dispositivo eletrônico subcutâneo (microchip). 

Obrigações do proprietário 

Os donos terão cinco dias úteis, contando a partir da apreensão, para procurar a prefeitura e pagar taxas para a retirada do animal do abrigo temporário. Eles deverão se dirigir à Secretaria de Serviços Urbanos e providenciar a emissão da guia para quitação do débito.

Posteriormente, o tutor terá que apresentar o documento quitado no abrigo. Lembrando que os proprietários que tiverem mais de um animal capturado deverão pagar as taxas referentes a cada um deles. Os animais não resgatados serão doados.