SÍmbolos e Hino

O Brasão

O Brasão Municipal é do Tipo do escudo português, nas cores verdes e marrom, representando o ferro e as matas de onde se extrai o carvão. O Brasão é reto, com base semi circular, tendo ao centro o mapa representativo do Município, e, no interior, há a figura de um operário retirando a amostra de aço durante o lingotamento; em cima, há uma coroa mural, representando a autonomia municipal: e, de cada lado do Brasão, há uma coroa mural, em cor cinza metálico, que representa a metabilidade do aço: em cada ornato há uma pequena faixa na qual se inserem as datas 1935 e 1964, representando a fundação e emancipação do município. Na parte inferior, há uma faixa de cor amarelo-ouro com as inscrições abaixo: Fraternidade, Trabalho, e Prosperidade.

(Lei n° 249, de 15 de Janeiro de 1971 – Art. 30).

Brasão da Cidade
Clique para Ampliar

A Bandeira

A bandeira do Município é formada por dois trapézios e um triângulo, sendo os dois trapézios iguais, ligados através de suas base menores e tendo maiores as duas bordas horizontais da bandeira.. O trapézio superior é de cor verde e o inferior, marrom,: o triângulo é de cor branca tendo por base a borda vertical da bandeira e o vértice oposto à base coincidente com o centro da mesma: no interior deste triângulo, existe um triângulo eqüilátero, centralizado, de cor vermelha, com a base horizontal, e, junto ao lado esquerdo, um homem com chapéu alado, que representando o comércio, e junto ao lado direito, uma engrenagem, representando a industria.

(Lei n° 249, de 15 de Janeiro de 1971)

Brandeira Municipal
Clique para Ampliar

Hino Municipal

Letra e Música: Rita de Cássia Abreu e Silva.

Do trabalho, vontade e bravura
Deu-se início a uma bela história
De cidade, de gente e cultura
Que aos poucos conquista a sua glória
Uma forja, uma chama e então o aço
Força negra, pra um grande porvir
Da labuta não importa o cansaço
Pois a meta é crescer, construir.
(refrão)
E ergueu-se uma brava cidade
D’entre as rochas do estado altaneiro
Salve, salve João Monlevade!
Resplendor do progresso mineiro.

Da virtude tornou-se operária;
Do progresso, grande pioneira;
Do trabalho, leal voluntária
Que enaltece a nação brasileira.
Ela jovem, qual flor que se abre,
Para em torno de si perfumar,
Desabrocha João Monlevade
Pra um futuro de glória alcançar.